Acompanho grupos e fóruns sobre alimentação low carb e paleo há quase 3 anos, e de lá para cá já vi acontecerem discussões quentíssimas sobre um tema polêmico: dieta low carb na gravidez.

Normalmente alguém que está perdendo peso com low carb se descobre grávida e coloca uma pergunta no fórum, querendo saber se mesmo assim pode continuar a alimentação low carb. Os primeiros a responder são taxativos: impossível! Já li muitas vezes pessoas falando que a dieta faz mal ao bebê, que a pessoa deveria parar tudo imediatamente e voltar a comer “normalmente”.

A maioria das pessoas que está acompanhando com mais assiduidade os fóruns é iniciante, e isso explica a falta de informação e até o preconceito em relação a dieta (que a própria pessoa está seguindo, o que é ainda mais curioso).

Quando fiquei grávida do meu segundo filho resolvi explorar o assunto mais a fundo, para entender melhor o que eu precisava mudar na minha alimentação e estilo de vida.

Na primeira gravidez eu já estava quase vinte quilos acima do meu peso e três meses depois do nascimento do Gui, estava carregando inacreditáveis trinta quilos acima do meu peso. Da segunda vez foi tudo diferente!

Muuuitos quilos a mais na gravidez do Gui. Dessa vez tudo vai ser diferente!

Muuuitos quilos a mais na gravidez do Gui. Da segunda vez foi tudo diferente!

Alguns pontos importantes  que podem ajudar quem está em dúvidas se deve ou não comer no estilo low carb/paleo durante a gravidez.

Dieta low carb na gravidez | Já sigo low carb e perdi peso com sucesso. Posso continuar estando grávida?

Se você perdeu peso com low carb, está feliz com o seu corpo e aderiu ao estilo de vida para manter o peso definitivamente, por que mudaria isso porque engravidou?

Se ainda tem peso para perder, passe a comer como se estivesse em manutenção, se esforçando para manter a alimentação o mais paleo possível, com carnes, vegetais e frutas à vontade, sem contagem de carboidratos, sem se pesar e sem tirar medidas (deixe isso para as consultas mensais com o seu médico).

Eu, além de crocantes goiabas verdes, tangerinas e maçãs geladinhas e uma fatia de melão ou mamão no café da manhã, também comia batata doce e cenoura (já comia antes de engravidar, mas em quantidades contadinhas, na gravidez comi um pouco mais). Também comia lentilhas, que tem uma quantidade bem honesta de carbos, mas é rica em ácido fólico, essencial para o desenvolvimento do tubo neural do baby.

Dieta low carb na gravidez | Grávidas podem ficar em cetose?

Não. Não há evidências suficientes para afirmar que a cetose – menos de 20 gramas de carbos líquidos por dia – seja perigosa para o bebê, afinal de contas o ser humano passou a maior parte da evolução em cetose. A questão é que vegetais e frutas são carregadas de nutrientes que você e o bebê precisam, então não restrinja os carboidratos saudáveis.

Não se preocupe, comendo em variedade e quantidade verduras, legumes, carnes e frutas, não faltará nada para você e o bebê ficarem bem. Doces, arroz, pão e macarrão são nutricionalmente vazios e a gravidez não é uma desculpa para você voltar a comer esses alimentos.

Frutas são uma ótima maneira de garantir que você não está em cetose e também de consumir muitos nutrientes

Frutas são uma ótima maneira de garantir que você não está em cetose e também de consumir muitos nutrientes

Dieta low carb na gravidez | Devo falar com o meu médico sobre low carb?

Sem dúvida! Só que se você falar para a maioria dos médicos que está seguindo a dieta Atkins, ele vai mandar você parar imediatamente e voltar a uma alimentação “equilibrada”, seguindo a pirâmide alimentar, que é a orientação geral. Porém lembre-se que o médico, como a maioria das pessoas que conhece pouco sobre Atkins, deve achar que a dieta se resume aos primeiros dias de maior restrição de carboidratos.

Que tal falar para ele que você está concentrando a sua alimentação em comida de verdade, sem comer farinha e açúcar, com uma variedade de carnes, laticínios, vegetais e frutas? Você estará falando a pura verdade, sem correr o risco do preconceito que pode ocasionar os nomes “Atkins”, “dieta” e “low carb”.

Dieta low carb na gravidez | Ainda não mudei nada na minha alimentação. Posso começar já estando grávida?

O ideal seria não fazer mudanças muito radicais na sua alimentação. Isso porque seria uma coisa a mais para você assimilar, além do fato de um pequeno ser humano estar crescendo dentro de você e um monte de mudanças que isso acarreta estarem vindo à frente.

Principalmente quando é o primeiro filho, há muito o que entender, pesquisar, aceitar, absorver. Entender que é o consumo excessivo de carboidratos vazios e não de gorduras que acarreta o excesso de peso não é um processo automático. Requer leitura, quebra de paradigmas e uma grande “saída da caixa”. Pode ser que todo esse novo cenário, junto com as mudanças hormonais que acompanham a gravidez tragam um nível de stress desnecessário ao processo todo.

Isso não quer dizer que você deva continuar uma alimentação baseada em pão francês, biscoito e sobremesas. Quando fui ao médico na primeira consulta obstétrica da gravidez do Gui, o médico me disse para diminuir pães e doces, porque o bebê não aproveitava nada disso, além de eu estar 20 quilos acima do meu peso ideal. Eu na época nunca tinha ouvido falar em low carb, e esse “diminuir” entrou por um ouvido e saiu pelo outro.

Por muito pouco não tive diabetes gestacional. Se você está grávida e muito acima do peso, também corre esse risco. Continue com a alimentação que você já tem, mas corte o açúcar, farinha e produtos muito processados. Restrinja o consumo das frutas mais doces como a manga, abacaxi, maçã, banana e melancia. Continue comendo arroz, feijão, aveia, lentilhas, batatas, leite. Quando o bebê já estiver nascido e já tiver amamentado, você poderá restringir esses alimentos para perder peso até chegar na sua meta.

Mais um coticlinho on the way. Oba!

Mais um coticlinho on the way. Oba!

Dieta low carb na gravidez | Posso continuar com adoçantes?

Depende. Sucralose e stévia são considerados seguros para consumo durante a gestação.

Estudos comprovaram que a sacarina atravessa a placenta e os efeitos dela no feto não são compreendidos, então fique longe dessa substância. O ciclamato de sódio foi ligado ao desenvolvimento e câncer em alguns estudos. Os adoçantes mais baratos do mercado costumam ser feitos dessas duas substâncias.

Grávida ou não grávida, consuma adoçantes com moderação, dando preferência a stévia e a sucralose. Eu pessoalmente sou fã da sucralose, tanto para o cafezinho quanto para uso culinário eventual.

E você, está grávida ou já teve baby mantendo uma alimentação low carb? Compartilhe suas experiências e dicas nos comentários!

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someoneCompartilhe!

Pin It on Pinterest

Share This

SEU EBOOK DE RECEITAS GRÁTIS!

 
Cadastre-se GRÁTIS para receber por email um minicurso sobre Low Carb 
e também um ebook de receitas para emagrecer!

Obrigada por se cadastrar!