Antes de começar, tenho que confessar que esse não é exatamente o assunto mais agradável sobre o qual já escrevi.

Porém o meu compromisso é trazer justamente as dúvidas mais comuns para quem está começando, então não teria como deixar esse assunto de fora:

como lidar com o intestino preso na dieta low carb? Que outras mudanças podem acontecer no funcionamento do intestino e como lidar com elas?

Em geral ao iniciar uma alimentação low carb a pessoa experimenta uma perda de peso sem sofrimento, com nenhum ou poucos efeitos colaterais em decorrência das mudanças na alimentação.

Porém algumas pessoas passam por alguns sintomas, além dos mais comuns já mencionados nesse post e que são característicos da adaptação do corpo ao uso da gordura como combustível.

Também são mencionados com alguma frequência problemas relacionados ao desempenho do intestino, que passa a se comportar de maneira diferente do que vinha ocorrendo antes do início da dieta.

intestino_preso_na_dieta_9

O que esperar do funcionamento do intestino ao aderir a uma alimentação low carb?

O intestino pode prender.

Uma dieta com muitos carboidratos causa retenção de líquidos, então ao iniciar low carb é normal que os primeiros quilos perdidos sejam água, o que pode desidratar as fezes e tornar sua saída mais difícil.

Além disso muitas pessoas saem de uma alimentação com um grande volume de fibras vindas de alimentos como pão integral, granola e cereais e passam para uma alimentação com menos carboidratos muitas vezes buscando o estado de cetose, nesse caso podem faltar fibras para formar o bolo fecal, deixando o intestino preso.

O intestino pode soltar.

É menos comum, mas algumas pessoas também tem diarréia, que pode ser ocasionada pela inserção repentina na dieta de alimentos que a pessoa não costumava comer em maior quantidade, como queijos gordos ou da ingestão em uma só refeição de uma quantidade exagerada de gordura.

A aparência e volume das fezes podem mudar.

O intestino de algumas pessoas não prende ou solta, mas as fezes mudam de aparência e isso eventualmente gera preocupação. A aparência e o volume das fezes reflete o que entra, então ao promover alterações na dieta principalmente se você vinha de uma dieta com um alto consumo de carboidratos, é de se esperar alterações no visual das fezes.

As alterações são temporárias.

Assim como as dores de cabeça e os outros sintomas da lipólise, as alterações no funcionamento do intestino são temporárias na grande maioria dos casos. Em geral entre duas e três semanas o intestino volta a funcionar com a mesma frequência anterior.

intestino_preso_na_dieta_8

 

Como lidar com o intestino preso na dieta low carb?

1. Coma muitos vegetais.

Já falei aqui sobre como low carb não é a dieta da proteína.

Low carb também não é uma dieta ZERO carboidrato, então para garantir a sua nutrição e também o material para fazer suas fezes, coma a maior variedade de vegetais low carb que conseguir.

Todos os vegetais são ricos em fibras, então varie bastante na sua alimentação os vegetais low carb como couve flor, espinafre, brócolis, abobrinha, berinjela.

Se você estiver comendo na faixa de 20 gramas de carboidratos e está tendo problema de intestino preso, passe a consumir os vegetais low carb sem limite, mesmo que isso represente um aumento no consumo de carboidratos, porque um intestino que funciona mal vai prejudicar seu processo de emagrecimento.

Não se preocupe porque isso não impedirá que os resultados aconteçam, afinal não é obrigatório estar em cetose para emagrecer com low carb.

Caso o almoço e o jantar não estejam sendo o suficiente para consumir uma grande variedade de vegetais, uma boa ideia para incrementar o consumo é mistura-los aos seus ovos no café da manhã.

Salad

2. Beba água.

Além das fibras a água também é essencial para fezes saudáveis. Já falamos sobre como ao começar uma alimentação low carb nos livramos de líquido retido, então garanta que o líquido perdido está sendo reposto.

Aumente um pouco o sal nos alimentos para reter o líquido no corpo. Aumentar o consumo de água e sal também contribui para aliviar os sintomas da cetose.

Leia aqui sobre o que beber na dieta low carb

3. Consuma as gorduras naturais sem medo.

A gordura natural dos alimentos também vai contribuir para o funcionamento do seu intestino.

Na alimentação low carb os carboidratos são substituídos pelas gorduras, que são mais calóricas. Por causa disso, um volume menor de comida provocará maior saciedade, então espere uma diminuição no volume das fezes.

Acesse aqui o Guia Definitivo da Gordura em uma dieta Low Carb

Butter Isolated on White

4. Coma frutas e oleaginosas.

O coco e o abacate vão trazer uma combinação de fibras e gordura capaz de ajudar bastante caso você esteja enfrentando dificuldades com o funcionamento do intestino.

As nozes e castanhas são boas opções de lanches low carb e também vão contribuir para a formação do bolo fecal com fibra e gordura.

5. Probióticos e prebióticos.

Se mesmo comendo uma boa quantidade de fibras e gorduras e com o consumo adequado de líquidos a situação não melhorar, pode ser uma boa ideia fazer experimentos com probióticos, como o kefir e o iogurte.

STRAWBERRY YOGURT on withe

Probióticos são bactérias que vivem no nosso intestino e nos ajudam na digestão dos alimentos.

Iogurtes açucarados como o Activia e o Yakult não são low carb. Opções de alimentos probióticos low carb são o chucrute, os queijos, os picles e o vinho.

Quanto aos prebióticos (que são a comidinha para as bactérias que você tem no intestino), boas opções são o alho e a cebola, a chicória e os aspargos.

O amido resistente também é prebiótico, então dá para experimentar adicionar na dieta a banana verde crua, sem aquecer.

Leia as instruções do Dr Souto sobre como suplementar com amido resistente aqui

6. Ainda mais fibra.

Se você já tinha dificuldades com o intestino antes de começar e usa psyllium, linhaça ou chia para ajudar, pode continuar com o consumo desses alimentos na dieta low carb.

intestino_preso_na_dieta_2

7. Gerencie o stress.

Não é fácil embarcar em um estilo de alimentação totalmente novo e o stress que isso causa pode piorar ainda mais o problema do intestino. Tente manter a calma e ocupar-se de outras coisas, não pensar na dieta o dia todo.

Veja aqui dicas para lidar com as pessoas à sua volta ao aderir a uma alimentação low carb

8. Aumente os carbos.

Por fim, se todas as tentativas fracassarem, aumentar o consumo de carboidratos pode ser a solução para os problemas de intestino. Experimente adicionar mandioca e batata doce nas suas refeições e veja como reagem o peso e o intestino.

intestino_preso_na_dieta_4

Conclusões

Ao iniciar uma dieta low carb podem ocorrer problemas no funcionamento do intestino, o mais comum é o intestino travar.

Invista na comida de verdade para solucionar o problema, que é temporário na maior parte dos casos.

Se for necessário, esqueça a cetose e aumente os carbos dos vegetais para fazer o intestino funcionar.

Uma flora intestinal saudável contribui para a absorção correta dos nutrientes, além de prevenir a inflamação sistêmica e regular o peso.

Ao trocar o excesso de carbos pela gordura natural dos alimentos é normal que o volume das fezes diminuam, mas a frequência deve ser de no mínimo uma vez ao dia. Para avaliar pela aparência se suas fezes estão saudáveis, use a escala de Bristol.

Ok, eu sei que não é um assunto fácil de discutir, mas se tiver algo para contribuir ou alguma dica que funcionou para você, por favor compartilhe, não se acanhe!

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someoneCompartilhe!

Pin It on Pinterest

Share This

SEU EBOOK DE RECEITAS GRÁTIS!

 
Cadastre-se GRÁTIS para receber por email um minicurso sobre Low Carb 
e também um ebook de receitas para emagrecer!

Obrigada por se cadastrar!