Conheci a dieta low carb em Abril de 2012. Estava com 86 quilos com tendência a aumentar, 4 meses depois do nascimento do meu filho Gui. Dei um basta e decidi mudar. Pára tuuuudo! Eu estava desanimada demais comigo, me achando uma pessoa sem significado e sem importância. Deixava de falar com as pessoas no trabalho porque tinha vergonha, evitava sair, usava as mesmas roupas, as poucas que serviam. Vontade de transar zero. Fui mãe, embaranguei, vou ter que comprar roupa plus size, era o que eu pensava.

Aqui eu estava com uns 83 quilos, logo que comecei na alimentação low carb

Aqui eu estava com uns 83 quilos, logo que comecei na alimentação low carb

Comecei pelo único caminho que conhecia: cortar calorias. Sabia que pão, massa, batata e açúcar eram bem calóricos, então comecei eliminando esses itens. Buscando receitas sem esses ingredientes, descobri a dieta Atkins. O blog Mais Gordura, Menos Carboidratos. Fui lendo o que podia sobre a dieta, testando os efeitos no meu corpo, e vendo resultados claros, sem passar fome.

Comecei a fazer Atkins meio à moda miguelão, enquanto o livro comprado na Amazon atravessava o mundo até chegar às minhas mãos. Quando o livro chegou o li de cabo a rabo em 2 ou 3 dias. A ideia de emagrecer comendo gordura que parecia tão absurda começou a fazer um sentido danado na minha cabeça.

Fazendo Atkins emagreci 30 quilos em um ano. Poderia ter emagrecido mais rápido, mas sempre me permiti umas brejas aos finais de semana, eventualmente o pudim matador da minha sogra Dona Mary. Durante a semana, disciplina militar. Mas tudo se ajustava perfeitamente, foi um ano sem sofrimento nenhum. Contei carboidratos só no início e esqueci completamente as calorias. Comendo o quanto eu queria, dentro do permitido. Eu sempre gostei de bater pratão e de comer muita salada, por isso a dieta inventada por esse tiozinho fantástico me caía como uma luva e a cada dia mais eu me acostumava com o novo estilo.

Eu com 56 quilos? Nem nos meus mais malucos planos eu podia pensar isso! Sempre tive sucesso em planejar e executar meus objetivos, mas com muuuito esforço, controle de porções, foco e exercício eu chegava entre 62 e 65 quilos, e depois subia a ingestão de calorias e tornava a engordar. Não lembro quantas vezes esse processo aconteceu, e pouco importa.

Aqui bem pouco tempo antes de engravidar - estava com uns 75 quilos

Aqui bem pouco tempo antes de engravidar – estava com uns 75 quilos

Deixar os carboidratos opera verdadeiros milagres! Ainda fico maravilhada com os efeitos. Não sinto cansaço depois das refeições. Meu pique é outro. Estou mais alerta e sinto meu cérebro funcionando melhor.  Eu como para viver e de uma maneira bem tranquila, não porque tenho fome. Fome, que depois descobri, não passava de uma necessidade de mais carbs para repor a insulina gerada por outros vários carbs.

Daí dei de cara com o blog low carb Paleo do gaúcho Dr José Carlos Souto. Daí Mark Sisson e sua paleo diet chegaram na minha vida. Hoje é assim que me alimento para manter o peso perdido: comida de verdade. Alimento. Evito tudo que possa ser chamado de produto, que tenha uma embalagem com código de barras. Aos finais de semana ainda quebro a dieta com a brejinha, algum docinho aqui e outro ali, mas aos poucos vou me planejando e focando em cada vez menos quebras no jeito paleo/low carb/marianístico de comer.

Se for falar em percentual, eu diria que sou 70% paleo. Os outros 30% vão para o adoçante no café, o óleo vegetal na comida do restaurante, as brejinhas, a sobremesa da sogra, a coca zero e algumas bobagens aqui e ali. Na verdade eu não sigo mais nenhuma dieta à risca, montei a minha própria, com base no meu paladar e no meu estilo de vida. Estou muito feliz assim, há seis meses mantendo o peso perdido e há um ano e meio comendo dessa maneira. É dessa maneira de comer e do que faço para manter minha conquista que quero falar aqui, não de uma dieta específica.

Ainda tenho desafios além, é claro, de manter os 56 quilos. Consumir cada vez menos adoçantes e refris zero, ter um corpo mais forte, diminuir o consumo de óleos vegetais. Ser uma pessoa melhor hoje do que fui ontem.

Um ano de evolução. Viva!

Um ano de evolução. Viva!

Mas eu também quero ajudar! Quero ser mais uma voz divulgando o estilo de vida paleo/low carb. Quero ajudar as pessoas a repensarem o que sabem sobre emagrecimento, a pensarem fora da caixa e abrir a cabeça para novas ideias. Vamos lá?

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someoneCompartilhe!

CAFÉ DA MANHÃ LOW CARB

Receba GRÁTIS um ebook com opções Low Carb que emagrecem!

Você também vai receber dicas e novidades sobre o estilo de Vida Low Carb

Verifique o seu email!

Pin It on Pinterest

Share This