Eu e a Priscila já nos acompanhamos há tempos pela Internet. A história dela chama a atenção porque iniciou motivada pela resolução de um problema de saúde – a esteatose hepática (mais conhecida como gordura no fígado). Outra coisa que chama muito a atenção – especialmente do meu estômago – é a simplicidade deliciosa do cardápio dela, que ela posta diariamente no perfil do Instagram.

Os pratos dela ilustram muito bem o que eu sempre recomendo por aqui para quem quer perder peso – comida à vontade, comida de verdade, em preparações simples e com muita variedade. Sem grandes invencionices, sem farinhas milagrosas.

1) No seu perfil do Instagram, você conta que iniciou lchf e deixou mais de 40 quilos para trás após um diagnóstico de gordura no fígado. Conte um pouco mais sobre como você conheceu low carb, do problema de saúde que você tinha e como a adoção desse estilo de vida impactou na sua saúde.

 

Sempre estive acima do peso, a vida toda. Mas, em 2012, fazendo alguns exames de rotina, descobri que estava com esteatose hepática nível 3, a tal gordura no fígado. Ouvi meu médico ser bem sincero: “Isso é consequência do quadro de obesidade instalado há anos, seus 107 kg. Você é jovem, vive uma vida estressante, uma hora teu corpo iria reclamar.” E foi um choque, pois sempre fui uma “gordinha saudável”. Não sei se saudável, mas sem grandes problemas.

Resolvi emagrecer! Cortei tudo que diziam que engorda, pão, massas, doces (era bem viciada), refrigerantes já não tomava, passei a contar calorias, 1.300 kcal/dia, e eliminei uns 10 kg.

Só que refiz o exame e a gordura no fígado estava lá, INTACTA! Achei um absurdo e comecei a pesquisar dietas que poderiam realmente atacar o meu problema, e foi quando achei o blog do Dr.Souto. No início achei que ele era um doido, escrevendo coisas como “consuma manteiga, azeite”, sendo que eu pingava duas gotas de azeite para cozinhar, já que era super calórico.

Priscila-Lopes-gordura-no-figado-3

Como eu já não consumia muitas coisas como arroz, feijão, batata, pão, bolachas e odiava coisas integrais, mas ainda comia carnes magras, peito de peru e queijo branco e tudo que era light e sem gordura, não tinha muito o que perder com a proposta dele. Resolvi tentar. Estava, de certa forma, fazendo uma quase paleo, só que lowfat.

Comecei a ler alguns blogs como o Mais Gordura Menos Carboidrato, o seu Vida Low Carb e ver que era possível e gostoso seguir. No primeiro ano, perdi mais quase 20 kg, e fui refazer meu exame do fígado. E lembro até hoje da moça perguntando quem tinha pedido o exame, e eu explicando que estava com esteatose e blá blá blá e ela: “não tem nada aqui”. NADA? Nada. Até mostrei o exame anterior e tive que ficar um tempão explicando o que eu comia rs.

Foi assim que eu conheci e fui perdendo o medo da gordura natural dos alimentos e passei a amar com todas as forças a #comidadeverdade.

2) Além dos benefícios relacionados a saúde, quais outros benefícios você sentiu com os 40 quilos perdidos e a adoção de uma alimentação baseada em comida de verdade?

 

Qualidade de sono, intestino, pele (tenho psoríase diagnosticada desde os 14 anos e ela melhorou mais de 50% e estabilizou o crescimento com as mudanças alimentares, algo que corticoide nenhum fez), fim da queda de cabelo. Acabou aquela necessidade de comer um doce, aquela fome eterna, não tenho mais vontade de me jogar no sofá depois do almoço, aquele sono quase que impossível de controlar.

Priscila-Lopes-gordura-no-figado-2

3) Quando se está iniciando low carb, a melhor coisa é aprender o que puder sobre o assunto. Compartilhe algumas dicas suas com os iniciantes 🙂

 

Eu brinco que se tem rótulo ou pode ficar meses na prateleira isso não é legal para se comer.

Não tenha medo da gordura natural dos alimentos. Parece tão simples, mas eu tirava toda a pele do frango (e eu adoro!) porque aquilo era ruim. Não usava azeite, manteiga, era tudo sem gordura. Não precisa mamar um litro de azeite, mas não tenha medo. Abacate era algo que nem passava perto, imagine, mais de 500 calorias.

Não conte calorias, conte nutrientes, qualidade, tudo, menos calorias.

Monte um prato super colorido, experimente outros legumes, verduras.

Use banha e manteiga. É tão, mas tão, saboroso.

Coma se tiver com fome, não fique olhando no relógio se passou 2, 3 horas.

Dê um passo de cada vez, mas dê o primeiro passo. De verdade, muita gente olha, desconfia, vê os pratos que eu posto no Instagram @priscilalopessilva, aí voltam para a bolacha água e sal, de 15 kcal, e reclamam que não conseguem emagrecer, que morrem de fome.

4) Você já come comida de verdade há quase 4 anos e perdeu 40 quilos em sua jornada. Como faz para manter o comprometimento com a saúde e a motivação em alta?

 

Passei a dar valor na minha saúde quando percebi que meu peso, apesar de não ser um grande problema visual para mim na época, estava me matando aos poucos. Pesei 107 kg (já devo ter pesado mais até, mas foi o que a balança marcou no consultório), tive algumas “batedeiras” por estresse, tinha 27 anos, psoríase sempre atacada e uma gordura do fígado nível 3? Se é 3, tem  1 e 2, né? rs. Ou era tudo ou nada! Resolvi optar por tudo que a alimentação poderia me proporcionar.

Priscila-Lopes-gordura-no-figado-4

5) Descreva uma refeição que deixa suas “lombrigas” alegres. Pode ser café, refeição principal, lanche ou sobremesa!

 

Eu amo comer! Fica até difícil escolher. Sou apaixonada por ovos na manteiga de garrafa. Frutas vermelhas com creme de leite fresco. Panceta feita na própria banha. Berinjela gratinada. Vou parar por aqui, já deu para perceber que muitas coisas deixam minhas lombrigas alegres. E elas andam cada vez mais exigentes, sentido o real sabor dos alimentos.

Só queria acrescentar uma coisa.

Assim como muita gente que está lendo, eu também já tive medo, duvidei, achei que não era possível, mas resolvi tentar.

Tentar é muito importante. Hoje, a cada refeição que eu posto no Instagram (posto quase tudo! Rs sou insuportável) confirmo que é possível. Faço das fotos dos meus pratos um menu de restaurante, que abro e escolho o que vai ser de marmita no dia seguinte. Rs Não sou nutricionista, não dito cardápio, nada disso, fiz do meu corpo minha máquina de experimentos, e tem dado super certo. Mantenho meu peso há quase 1 ano.

Quer mais informações sobre a esteatose hepática (gordura no fígado)? Leia esse excelente post no blog do Dr Souto.

Tweet about this on TwitterShare on FacebookEmail this to someoneCompartilhe!

Pin It on Pinterest

Share This

SEU EBOOK DE RECEITAS GRÁTIS!

 
Cadastre-se GRÁTIS para receber por email um minicurso sobre Low Carb 
e também um ebook de receitas para emagrecer!

Obrigada por se cadastrar!