Escolha uma Página

Passou o final de semana, passou feriado prolongado…

Nessas horas aparece muita gente atrás do “detox”, de dar uma desinchada dos excessos…

E nessa hora muita gente quer radicalizar, passar 24, 48 horas no jejum intermitente.

Primeiro de tudo, importante comentar que não tenho absolutamente nada contra o jejum intermitente, eu mesma sou praticante há vários anos e adoro a liberdade que ele proporciona.

Quem consegue fazer jejum seguindo seus sinais de fome e sua intuição normalmente se vê livre daquela conhecida rotina…

De tomar café pensando no almoço…

Almoçar pensando no lanche… 

E lanchar pensando no que vai jantar.

Mas a minha especialidade é o low carb da vida real, onde nem tudo é protocolo, horários, macros e micronutrientes, contas e mais contas.

Na vida real, o emocional, o mental e o social pesam mais. Muito mais.

E embora a cada dia que passe a ciência esteja demonstrando mais e mais os benefícios do jejum para a saúde como queima de gordura e regeneração das células, eu acho importante levantar alguns pontos que ninguém fala.

Muita gente acaba alternando jacada com jejum intermitente

Esse cenário é muito comum:

A pessoa acabou de conhecer low carb e nos primeiros dias fica maravilhada como nesse estilo de vida onde é possível comer até a saciedade.

Indo adiante em suas pesquisas, ela se depara com o termo jejum intermitente, cada vez mais presente por aí e quase sempre associado à alimentação low carb. 

E sem nem ter começado a curar sua relação com a alimentação através da comida de verdade, lá vai a pessoa desesperada querendo saber o que quebra jejum, o que não quebra, quais são os protocolos.

Protocolos, aplicativos para contar o tempo em jejum… 

Mas como assim? Não era pra comer até a saciedade e respeitar a fome sem se preocupar com hora pra comer?

A realidade é que mesmo amando a comida low carb e tendo bons resultados, as pessoas comem coisas fora da dieta, e tá tudo bem.

Só que em vez de começarem do ponto onde estavam sem esquentar a cabeça, muita gente quer resolver com soluções rápidas e o jejum é uma solução adotada com frequência.

Daí com pouco ou nenhum tempo de adaptação ao consumo dos alimentos low carb e ao uso da gordura como combustível, a pessoa já está alternando jacadas com jejum. E ainda passando fome que vem como resultado da insulina em excesso provocada pela jacada.

Percebe que é o mesmo cenário antigo de alternar privação (fome) com comer em exagero de coisas que não são saudáveis? E os nutrientes que a gente precisa, ficam onde?

Nesse cenário, o jejum intermitente que é pra ser uma libertação da vontade eterna de comer é visto como uma punição, e os momentos de se jogar com tudo nos carbos são vistos como recompensa.

Jejum Intermitente e a Compulsão Alimentar

Se você está ou esteve por muitos anos ou até décadas bem acima do peso, existem enormes chances de existirem problemas na sua relação com a comida.

De você ser uma pessoa intensa, de extremos, do oito ou oitenta. Se se reconhece nisso, dá um abraço aqui, estamos juntos.

Nesse cenário, em vez da pessoa fazer uma refeição completinha com muitos nutrientes, ela aproveita a janela de tempo em que se dispôs a se alimentar comendo compulsivamente. 

Assim como o jejum pode ser um santo remédio, existe uma linha tênue entre o jejum intermitente cheio de boas intenções e o transtorno alimentar. Tenha cuidado e trabalhe na sua relação emocional com a comida antes de viver em extremos.

Veja aqui como controlar seu consumo de carbos

jejum intermitente

Protocolos de Jejum restritos cobram um preço social alto

Já parou pra pensar como só raras ocasiões sociais não envolvem comida? Em vários países até funerais envolvem uma farta quantidade de comida.

Como seres sociais, nós comemos. Adoramos nos reunir pra comer, em família, com amigos, com colegas de trabalho nas festinhas de final de ano ou nos vários happy hours. Todos os eventos profissionais tem coffee break.

Se você se planejou para um protocolo de jejum com dia e hora marcada, como fica se uma amiga querida te chama pra um almocinho pra trocar ideias? Você vai e dá de peixe fora d’água sentando sem comer nada?

Marca para outro dia para não atrapalhar seu protocolo?

Fazer isso pode te trazer uma sensação de privação e o que começou como um desejo real de ter mais saúde pode ser um tremendo tiro no pé.

Como fazer Jejum Intermitente com Segurança

Comendo menos carboidratos e focando na comida de verdade você vai controlar sua glicemia sem muito esforço e sem fome.

Com isso, você vai passar a estar mais em contato com o seu apetite real, sem a eterna montanha-russa da glicemia estourando e despencando.

Com isso, é normal que as pessoas passem a fazer menos refeições ou até passem a pular refeições tradicionais (como o café da manhã por exemplo). 

Isso é jejum intermitente, ditado pela conveniência, rotina e apetite.

Mas quando há uma forçação de barra para cumprir protocolos rígidos, controlar tempo sem comer no relógio ou ainda com aplicativos, uma relação disfuncional com a alimentação pode ser estabelecida ou piorada. 

Entenda que jejum intermitente não é obrigatório para emagrecer. Se a ideia do jejum te parece assustadora, não saia fazendo só porque outros estão. Você pode perder peso com low carb comendo seis refeições ao dia se preferir. 

Ao mesmo tempo é importante que você saiba que comer mais refeições não melhora o resultado de emagrecimento e que esse papo de que o café da manhã é a principal refeição do dia tem zero fundamento científico. No meio disso tudo, é sempre melhor fazer o que orna mais com o seu apetite e rotina.

E se o jejum te parece uma boa ideia, recomendo que experimente a alimentação low carb por meses antes de começar, porque assim sua relação com a comida já vai estar mais bem resolvida. 

Se sentir fome ou sensação de privação, tristeza ou irritabilidade, esqueça o jejum e faça low carb normalmente.

Se perceber que está alternando jacadas com jejum intermitente, esqueça o jejum intermitente e coma das comidinhas low carb conforme o seu apetite. 

Para quem consome álcool pode ser ainda pior. Alternar dias da semana com muitas horas em jejum com finais de semana de consumo exagerado de álcool tem até nome: drunkorexia.

Se sair do esquema low carb, a próxima refeição é sempre uma oportunidade de retomar do ponto onde estava.

Regule sua fome natural com comida de verdade com menos carboidratos, mas tenha a sabedoria de escutar o que o seu corpo diz, sem controlar horários e protocolos.

Cuide do seu emocional e da sua mentalidade. No frigir dos ovos, isso vai te ajudar muito mais a perder e manter o peso controlado no longo prazo, como projeto de vida.